Eugène Delacroix - "A liberdade guiando o povo" - 1830






30 de abr de 2010



Share/Bookmark

28 de abr de 2010

Lula mostrando para Chavez quem será o próximo presidente do Brasil



E  não adianta Chavez dizer que o seu coração está com Dilma ....


Share/Bookmark

Pode faltar papel higiênico


Hoje, em visita oficial ao Brasil, aquele ditadorzinho incompetente que está devastando a Venezuela e seu povo declarou que "seu coração está com Dilma".

Isso que eu chamo de verdadeira visão do inferno, olha o time: um ditador incompetente, junto com um corruPTo que está louco pra virar ditador, apoiando uma candidata que é terrorista de carteirinha e ladra confessa, inegavelmente incompetente e (o pior de tudo, ou, a soma de tudo) petista !

Com esta gente a frente de nosso país, podemos esperar, mais dia menos dia, o Brasil vira Venezuela e em seguida Cuba.

Votem 45 ou comecem a estocar papel higiênico! Chavez já começou.





Share/Bookmark

Encontramos uma foto da Dilma lutando contra a repressão

Um verdadeiro furo em termos de pesquisa jornalística. Lançou-se desafios na blogosfera para ver quem conseguia achar uma foto da Dilma, protestando contra a ditadura nos anos 60 ou 70.


Depois de semanas de pesquisas em todo tipo de arquivo, finalmente achamos.


Veja em primeira mão:


Sei que está um pouco difícil de ver. Por isso lançamos mão da última tecnologia em termos de tratamento digital de imagens, e conseguimos ampliar a foto, para não deixar dúvidas:






Ops ... foi mal ...





Share/Bookmark

27 de abr de 2010

Quando mais é menos

Do blog do Reinaldo Azevedo:

"(...)
As alianças partidárias em torno das candidaturas presidenciais dão, até o momento, vantagem a Dilma Rousseff (PT) na propaganda eleitoral no rádio e na TV: o tempo de publicidade projetado hoje para a petista é 48% superior ao do principal concorrente, José Serra (PSDB). E chega a 55% caso as atuais tendências de coligação se confirmem.
(...)"

Olha, se esse tempo a mais for utilizado para a Dilma falar e expor suas idéias, é voto para o Serra garantido.

Share/Bookmark

26 de abr de 2010

Quem mandou privatizar ....

Deu na Folha on line:

Brasil paga dez vezes mais por banda larga do que países desenvolvidos

"(...)
Dentre os pontos apresentados para melhoria do acesso à banda larga no Brasil, o Ipea defende a mudança da Lei Geral de Telecomunicações (1997), que posiciona a internet como um serviço agregado à telefonia; redução das desigualdades regionais (veja abaixo); redução de lacunas no mercado e no acesso; redução da carga tributária; e enfocar, além da infraestrutura, na qualidade da conexão.

O estudo vem em meio às intensas discussões sobre a adoção do Plano Nacional de Banda Larga, cujo objetivo é massificar o acesso à internet no país a preços menores que os praticados atualmente pelo mercado. A proposta do governo é oferecer a banda larga a preço em torno de R$ 30.

A projeção do Ipea indica ainda que redução de alíquota do imposto da banda larga para operadoras não vai resolver os problemas de preço e de abrangência a rincões brasileiros nos quais a conexão banda larga não chega.

O instituto evitou, contudo, defender diretamente a adoção de um mecanismo estatal para ampliação do acesso --embora o estudo aponte que haverá investimento do Estado em países desenvolvidos para ampliação do acesso residencial.
(...)"


Bom mesmo era na época da Telebrás! Agora acham que colocar o Estado para controlar vai melhorar? Como? Com um PAC? Seria só mais um PAC empacado, mas pelo menos abriria vaga para mais ulguns milhares de petralhas sangue-sugas de carteirinha.



Share/Bookmark

Prefiro votar no poste



Share/Bookmark


O desastre da política externa de Lula

Notícia publicada hoje no TERRA:



Comento:

O psicionamento diplomático do Brasil nos assuntos relativos ao Irã são castróficos para o Brasil, mas mais ainda para o Lula, que vê sua "notoriedade" internacional virar pó do dia pra noite.

Lula não esconde que sua principal ambição internacional é que o Brasil ocupe uma cadeira permanente do Conselho de Segurança da ONU. Em sua míope visão, isso seria a coroação de uma política diplomática bem sucedida e de sucesso, e consolidaria o Brasil,e em particular o próprio Lula, como o grande negociador e concialidor internacional, capaz de arbitrar todos os conflitos mundiais, mesmo que isso seja apoiando os piores ditadores do mundo.

O Brasil jamais ocupará essa cadeira, pelo menos enquanto o PT estiver no poder. Para poder ter algum destaque internacional, não basta ter potencial econômico, é preciso antes de tudo ter COÊRENCIA em atitudes e posicionamentos que tangem o política externa.

Não é possível levar a sério um país (em particular o mandatário de uma nação), que está alinhado com as neo-ditaduras latino americanas (e cuja maior aspiração é tornar-se a maior delas), que se prestou a um papelão no caso de Honduras, abrindo a embaixada para exilar um ex-presidente que foi retirado do cargo, não através de um golpe (como a imprensa burra e chapa-branca do Brasil informou), mas de forma limpa, clara e constitucional, pelo poder juduiário daquele país. O Brasil dar apoio e retaguarda àquela figura caracteriza, isso sim, golpismo em terras alheias. Não é possível levar a sério um presidente que se recusa terminantemente a extraditar um terrorista assassino Italiano, mesmo havendo parecer favorável do Judiário (isso não surpreende, pois a candidata do governo também é uma terrorista profissional com participação em diversos atos criminosos). Afinal como Lula poderia trair "um dos deles"?

O Lula insiste em dar apoio e suporte ao Irã, mesmo o mundo inteiro falando o contrário, inclusive China e Rússia.

O mundo jamais levará LULA a sério, por um motivo simples: ele não é sério. É apenas um deslumbrado do poder, com viés de ditador, que tem certeza que o universo foi criado ao redor do umbigo dele, e que se Deus existisse, teria criado o universo pra ele. E os petralhas, que completam os quadros desta corja, são o que há de pior na sociedade brasileira, gente sem escrúpulos, amorais, defensores dos métodos mais sórdidos, anti-éticos e ilegais para atingir seus objetivos de poder.

Graças a Deus, o mundo não leva o Lula a sério. Agora só falta o Brasil.


Share/Bookmark


25 de abr de 2010

O "equívoco" da foto da Norma no site da Dilmentira

O fato desta foto fraudulenta e mentirosa aparecer no site da candidata do lulo-petismo na mesma semana que a atriz (e verdadeira proprietaria da foto) Norma Bengell foi agraciada com um belo quinhão do erário nacional, não pode ser mera coincidência.

A concessão da bolsa-ditadura dias antes do "equívoco" com as fotos, tenho certeza ser IMORAL, agora, vale uma consulta para ver se também não é ILEGAL, pois, no final das contas a foto foi comprada com dinheiro público, sob um pretexto dos mais idiotas (ou alguém realmente acredita na perseguição política que a atriz teria supostamente sofrido por fazer filmes semi-psedo-pornográficos?).



Creio valer uma investigação aí.


Share/Bookmark

Nunca é demais


 

Sei que já é bastante conhecido, mas sempre vale a pena re-ler:


 

  1. Você não pode criar prosperidade desalentando a Iniciativa Própria.
  2. Você não pode fortalecer ao débil, enfraquecendo o forte.
  3. Você não pode ajudar os pequenos, esmagando os grandes.
  4. Você não pode ajudar o pobre, destruindo o rico.
  5. Você não pode elevar o salário, pressionando a quem paga o salário.
  6. Você não pode resolver seus problemas enquanto gasta mais do que ganha.
  7. Você não pode promover a fraternidade da humanidade, admitindo e incitando o ódio de classes.
  8. Você não pode garantir uma adequada segurança com dinheiro emprestado.
  9. Você não pode formar o caráter e o valor do homem lhe tirando sua independência (liberdade) e iniciativa.
  10. Você não pode ajudar aos homens permanentemente, realizando por eles o que eles podem e devem fazer por si mesmos.


     

    Abraham Lincoln



Share/Bookmark

24 de abr de 2010

Serra é o verdadeiro candidato do Lula


 

Confesso que nunca fui dado às teorias da conspiração, principalmente aquelas que circulam por e-mails, e que recebemos as dezenas toda semana.

Todavia não posso negar que a escolha da Dilma como candidata do PT a presidência sempre me intrigou. Quando começaram a citar a Dilma como possível candidata, há meses atrás, para era nitidamente uma piada, uma cortina de fumaça para esconder o verdadeiro candidato, ou apenas para criar factóides. Mas o tempo foi passando e vi que o Lula realmente iria lançar Dilma como candidata. Na minha opinião não poderia haver nome pior (para o PT) do que Dilma: uma pessoa sem currículo, e o pouco que tem é impublicável, vida pública burocrata e pífia, nunca concorreu a nenhum cargo eletivo e principalmente era completamente desconhecida do povo, sem ter sequer uma base eleitoral, por menor que fosse.

Mas com o passar do tempo, algumas hipóteses começaram a surgir. O Lula, todos sabem, está pouco se importando com seus companheiros de partido, ou com o partido da estrela em si. Ele só se importa consigo mesmo, e com sua imagem e biografia de santo vivo a andar por estas terras brasileiras . Lula sabe do potencial eleitoral de Serra e sabe que tirar a eleição dele não será algo fácil. Lula também sabe que esses oito anos de populismo, política fiscal errada, gastos públicos estratosféricos, inchaço da máquina pública e investimentos mal feitos terão conseqüências em curto prazo. E algumas já estão aparecendo, como o rápido encolhimento de nossas reservas internacionais e aumento da inflação. Todo o populismo para cooptar o povo burro e preguiçoso e os políticos inescrupulosos não será impune.

Lula montou uma gigante bomba relógio que explodirá na primeira metade do mandato do próximo presidente. Haverá uma enorme crise interna, que exigirá extrema austeridade nas contas públicas, e claro, infinitas medidas nada populares por parte do mandatário da nação e seu ministério.

Aí está o golpe: Lula lança como candidata um gato morto, que sofre de completa falta de inteligência (de todos os tipos), com uma história de vida que depõem muito mais contra do que a favor, e pronto, é só sentar e esperar.

Lula entrou em campo para perder.

Uma vez estourada a bomba, e depois de quatro anos de aperto e arrocho nas contas públicas, Lula volta nos braços do povo gritando "Esse é o cara!". Formar-se-á um enorme contraste entre os governos, e o povo, que só olha pro seu próprio umbigo, tentando descobrir onde pode levar vantagem, concordará que o Lula era muito melhor, sobrava dinheiro, a gastança era grande e boa.

Lula pode até subir no palanque da Dilma, mas no dia D, lá dentro da urna, aposto que ele digitará 45 e confirmará.


 


Share/Bookmark

Fato da semana !!

O fato da semana, sem sombra de dúvida ficou por conta da revelação bombástica da Dilma "terrorista-mãe-do-pac" Rousseff    em entrevista ao ultra-mega chapa-branca Datena.

Para quem perdeu, copio abaixo transcrição feita pelo Reinaldo Azevedo em seu blog na Veja:


 

**************

Eles querem dividir o campo democrático e popular nessas eleições, representado pela candidata Dilma Rousseff, que abalou ontem o mundo político com um segredo guardado a sete palmos — digo, a sete Chávez —, revelado em primeira mão no programa do tal Datena: "Eu amo o meu país". Ainda não se conhece a inteira extensão de palavras tão devastadoras.

**************

Acho que preciso ler mais livros para poder chegar no nível de compreendê-la.

Ciro Gomes é aconselhado a se afastar do país a partir de terça


 

Notícia publicada no Diário Catarinense de hoje:

******************************

Cúpula do PSB sugere autoexílio ao deputado, caso sua candidatura venha a ruir


 

A asfixia política exercida contra Ciro Gomes (PSB-CE) pelo governo Lula e pelo próprio partido não se encerra no sepultamento de sua candidatura à Presidência, prevista para ser oficializada na terça-feira. Para evitar que o deputado direcione sua revolta à campanha de Dilma Rousseff (PT) e às alianças da base governista nos Estados, ele está sendo convencido a se submeter a um autoexílio no Exterior.

– Se ele ficar no país, vai cair atirando. Por isso, foi orientado a viajar e depois se dedicar à campanha de Cid Gomes (irmão do deputado) à reeleição no Ceará – já dizia um integrante da cúpula do PSB antes de o deputado lançar ataques na sexta-feira.

Ciro está enfurecido. Deixou isso claro ao afirmar na madrugada de sexta-feira que o presidente Lula está "navegando na maionese" e "se sentindo o Todo-Poderoso", mas "ele não é Deus". Para arrematar, o deputado diz que acredita na vitória de José Serra (PSDB).

Boicotado por Lula e pelos correligionários, não atende ao telefone nem responde a e-mails, mesmo dos políticos mais próximos. Na segunda-feira, viajou a Brasília pela primeira vez nas últimas quatro semanas. Ainda assim, evitou ir à Câmara, onde seu desempenho como parlamentar é baixo – em quatro anos de mandato, não apresentou um único projeto de lei e faltou a 42% das sessões.

Ciro nunca escondeu sua aversão à letargia do processo legislativo. Ex-prefeito, ex-governador e ex-ministro, tem apreço pelo Executivo. Tendo sido um dos políticos mais leais a Lula durante o escândalo do mensalão, o socialista julgava ter acumulado capital político que lhe permitiria voos maiores na eleição deste ano. A pedido do presidente, transferiu o título de eleitor do Ceará para São Paulo, Estado onde nasceu.

Nos planos de Lula, Ciro concorreria ao governo, garantindo palanque para Dilma e um arsenal de ataques a Serra, seu desafeto. A virulência verbal do deputado, planejou Lula, pouparia Dilma de um confronto com Serra num território dominado pelos tucanos. Ciro, contudo, pensava diferente.

– Ele só aceitou transferir o domicílio eleitoral porque achou que a aliança do PT com o PMDB iria fracassar e assim estaria credenciado a ser vice da Dilma – revela um interlocutor do socialista.

Com os avanços da parceria PT-PMDB, Ciro acabou embretado. Disparou contra os dois partidos, contra o governo e até mesmo contra o PSB, numa atitude que só ampliou seu isolamento. Ao escrever um artigo postado em seu blog pessoal, questionou a identidade do partido: "O que é o PSB? Um ajuntamento como tantos outros, ou a expressão de um pensar audacioso e idealista sobre o Brasil?". Interessados em montar alianças para as campanhas ao Senado e aos governos estaduais, os socialistas ignoraram o ataque e passaram a boicotá-lo.

– Esse tipo de comportamento só atrapalha. Afugenta aliados e doadores – resume um deputado do PSB.

Para o governo, Ciro tropeçou em suas próprias pernas. Assessores de Lula dizem que o presidente sempre foi claro com o deputado ao afirmar que desejava uma disputa polarizada entre Dilma e Serra. Em contrapartida, alegam governistas, Ciro jamais teria sido explícito com o presidente sobre suas reais intenções.

Em fevereiro, o PSB de Minas Gerais tentou organizar um evento para lançar a candidatura presidencial do partido. Ciro, contudo, pediu calma e cancelou a agenda no Estado. Outro fator que irritou o governo foi a incoerência do discurso. Para tentar se viabilizar como candidato, Ciro atacou principalmente o PSDB e o PMDB. No Ceará, porém, ele apoia a candidatura ao Senado do tucano Tasso Jereissati e do peemedebista Eunício Oliveira.

Sem o socialista, a eleição pode ser decidida no primeiro turno. Na mais recente pesquisa do Datafolha, a simulação sem Ciro apontou Serra com 42%, mesmo índice dos demais candidatos somados.

– A saída do Ciro torna a eleição muito mais polarizada e pode antecipar o segundo turno. Nossa próxima pesquisa deve mostrar o reflexo desse fato novo na eleição – diz o diretor do Datafolha, Mauro Paulino.

********************************

Comento


 

Os próximos capítulos desta história prometem ter muitas emoções. Pessoalmente não gosto de Ciro Gomes, não votaria nele nem para síndico de meu prédio, justamente pela sua personalidade intempestiva, de agir sem pensar, passando por cima de tudo e todos. Mas confesso que isso é o que mais me anima agora. Ver Ciro se sentido traído, humilhado, pisado, enganado, vilipendiado em praça pública trará à tona o que tem de pior no Ciro.

Sua fúria o fará virar uma metralhadora giratória contra aqueles que lhe pisaram o calo. Propor que ele saia do país, aumentará ainda mais esses efeitos colaterais.

Vem sujeira por aí


 

Essa corja dos petralhas não é brincadeira. São a organização criminosa mais bem organizada do Brasil. Demoraram décadas para assumir o poder, e não vão largar o osso assim tão facilmente, de modo limpo, cristalino e democrático. Por enquanto eles só tiveram tempo para pavimentar o caminho para uma ditadura de esquerda, mas o "bom" ainda estaria por vir.


 

Daí a necessidade de dar um sonoro pé na bunda do Lula e seus companheiros de atrocidades.


 

O Ciro Gomes tinha livre circulação dentro das rodas lulo-petistas, sendo muito bem informado. É amigo de todo pessoal bom do partidão, desde o gangster Zé Dirceu até a candidata biônica. Pois Ciro afirma com todas as letras, que haverá jogo sujo, e muito sujo, por parte do PT pra cima do Serra. Golpes abaixo da linha da cintura, sem absolutamente nenhum compromisso com ética ou veracidade dos fatos. Dossiês serão coisas pequenas (e o primeiro será da ALSTOM) perto do tipo de sujeira que virá: greves, quebra-quebra, violência, terrorismo, etc.


 

O PT já percebeu que aquele papo mole de "lula-é-melhor-que-fhc", "o PSDB vai acabar com Bolsa-Família" e "PSDB vai privatizar Banco da Brasil" não será suficiente pra evitar uma retumbante derrota de sua estúpida, insípida e terrorista candidata. Por isso terão que lançar mão de táticas de guerrilha, cooptação, censura, mentira, compra de testemunhos, tortura, terrorismo.


 

Aliás, tudo isso sobra no currículo da Terrorista-Mãe-do-PAC".

Preparem o Plasil, pois dará ânsia de vômito.

Essa é a coerência desta corja

23 de abr de 2010


 

Este texto circula na internet como sendo de autoria do ator Carlos Vereza. Se realmente é, não sei, mas que diz a verdade, isso diz:

************

Não é necessário ser profeta para revelar antecipadamente o que será o ano eleitoral de 2010.  

Ou existe alguém com tamanha ingenuidade para acreditar que o "fascismo galopante" que aparelhou o estado brasileiro vá, pacificamente, entregar a um outro presidente que não seja do esquema lulista os cargos, as benesses, os fundos de pensão, o nepotismo, enfim, a mais deslavada corrupção jamais vista no Brasil?

Lula já declarou, que (sic) "2010 vai pegar fogo!". Entenda-se, por mais esta delicadeza gramatical, golpes abaixo da cintura: dossiês falsos, PCC "em rebelião", MST convulsionando o país que a lei de Godwin me perdoe - mas assistiremos em versão tupiniquim, a Kristallnacht, A Noite dos Cristais que marcou em 1938 o trágico início do nazismo na Alemanha.

E os "judeus" serão todos os democratas, os meios de comunicação não cooptados (verificar mais uma tentativa de cercear a liberdade de expressão no país: em texto aprovado pelo diretório nacional do PT, é proposto o controle público dos meios de comunicação e mecanismos de sanção à imprensa). Tudo isso para a perpetuação no poder de um partido que traiu um discurso de ética e moralidade ao longo de mais de 25 anos e, gradativamente, impõe ao país um assustador viés autoritário. Não se surpreendam: Há todo um lobby nacional e internacional visando a manutenção de Lula no poder.

Prêmios, como por exemplo, o Chatham House, em Londres, que contou com "patrocínios" de estatais como Petrobras, BNDS e Banco do Brasil, sem, até agora, uma explicação convincente por parte dos "patrocinadores"; matérias em revistas estrangeiras, enaltecendo o "mantenedor da estabilidade na América Latina". Ou seja: a montagem virtual de um grande estadista

Na verdade, Lula é o Übermensch dos especuladores que lucram como "nunca na história deste país".

Sendo assim, quem, em perfeito juízo, pode supor que este ególatra passará, democraticamente, a faixa presidencial para, por exemplo, José Serra , ou mesmo Aécio Neves?

Pelo que já vimos de "inaugurações" de obras que sequer foram iniciadas, de desrespeito às leis eleitorais, do boicote às CPIs como a da Petrobras, do MST e tantos outros "deslizes", temos o suficiente para imaginar o que será a "disputa" eleitoral em 2010.

E tem mais: o PT está comprando, com o nosso dinheiro, políticos, intelectuais, juízes, militares, o povo humilde com bolsa esmola e formando milícias com o MST, PCC, Sindicatos, ONGS, traficantes e outros, que recebem milhões e milhões de reais, para apoiar o PT e as falcatruas do Governo lula.

Não podemos nem pensar em colocar como Presidente do Brasil uma mulherTERRORISTA, que passou a vida assaltando bancos, matando pessoas inocentes, arrombando casas, roubando e matando. Só uma pessoa internada num manicômio seria capaz de votar numa BANDIDA para presidente de um País.    

Confiram.
Carlos Vereza
Ator e ex-petista



 

19 de abr de 2010

Média dá 4,4 pontos de frente para Serra




Segue abaixo reportagem do Estadão de hoje. Depois comento:


José Roberto de Toledo - O Estado de S.Paulo
ESPECIAL PARA O ESTADO
Com as pesquisas cada vez mais divergentes, a média das intenções de voto torna-se um instrumento ainda mais valioso para analisar a sucessão presidencial. Incluindo-se a recente sondagem do Datafolha, José Serra (PSDB) segue à frente de Dilma Rousseff (PT), agora com 4,4 pontos de vantagem. Na média anterior, a diferença era de 4,1 pontos.
A média móvel revela tendências mais suaves e permanentes, aplainando vales e picos. Comparando-se o gráfico das pesquisas ponto a ponto com o da média móvel, o que se parece com um jacaré abrindo a boca se transforma em uma garrafa com um gargalo afunilado e comprido.
Observando-se as curvas dos candidatos, nota-se que Serra está consolidado no patamar entre 33% e 35% das intenções de voto estimuladas desde o final de janeiro, sem sofrer alterações significativas. Tem sido o suficiente para lhe assegurar a liderança da corrida eleitoral. O tucano tem hoje, na média, 34,9%.
Dilma vem se aproximando desde o ano passado. Teve uma ascensão mais rápida entre setembro de 2009 e janeiro de 2010. Desde então, quando ultrapassou o patamar dos 25%, o ritmo de crescimento diminuiu, mas nunca parou. A petista tem hoje, em média, 30,5%, que é a média histórica de presidenciáveis do PT nesta época da corrida eleitoral.
Na primeira fase, a petista cresceu convertendo eleitores de Serra, de Ciro Gomes (PSB) e que não tinham candidato. Parte dessa fonte secou depois que a maior parte dos eleitores que davam nota 9 ou 10 ao governo Lula descobriu que Dilma é a candidata do presidente e trocaram Serra por ela.
Tendo que conquistar eleitores menos interessados no processo eleitoral e ir além dos simpatizantes do PT, a intensidade do crescimento de Dilma diminuiu. Ao mesmo tempo, ela deixou o governo e reduziram-se suas atividades públicas ao lado de Lula. Menor exposição juntos implica menor identificação de Dilma como proxy eleitoral de Lula. Ou seja, ela não consegue se beneficiar da alta aprovação do governo como gostaria.
O outro terço do eleitorado é dividido entre Ciro Gomes, Marina Silva (PV) e os eleitores que pretendem votar em branco, anular o voto ou que estão indecisos. Esse grupo está diminuindo lentamente, seja porque a candidatura de Ciro está perdendo força, seja porque está caindo o porcentual de eleitores sem candidato (soma dos que anulam, votam em branco ou não sabem responder).
Novo cenário. Ciro pode ser o próximo fato novo da eleição. Ele está cada vez mais dependente dos votos do eleitorado do Nordeste, justamente onde o PT e Lula mais têm investido para associar a imagem do presidente à de Dilma.
Se o pré-candidato do PSB sair da disputa, haverá uma reacomodação de seus eleitores. Se ela ocorresse hoje, Serra seria o maior beneficiado. Mas isso vai depender da atitude de Ciro numa eventual desistência: se ele declarar voto em Dilma e for para seu palanque, talvez revertesse mais eleitores em favor da petista.
Marina Silva, por sua vez, pode também sair do marasmo em que vinha até agora nas pesquisas. Sua campanha, pobre de recursos, tem se concentrado no seu eleitorado cativo, e acrescentado poucos novos eleitores. Mas, à medida que se torna mais conhecida de outros grupos, talvez consiga romper a barreira dos 10% de intenção de voto.
Esse é o quadro da pré-campanha, que talvez se estenda por mais algumas semanas. Após a Copa do Mundo e as convenções partidárias, a campanha começa para valer. Aí, mais eleitores se interessarão em comparar os candidatos, em analisar seus perfis e em descobrir quem é o candidato de Lula, por exemplo.
Logo em seguida, em meados de agosto, começa o horário eleitoral. Será a reta de chegada da campanha, e só então as tendências vão se definir.

PARA ENTENDER
Método é muito usado nos EUA e na Europa
A média móvel das pesquisas eleitorais é uma técnica usada há anos nos Estados Unidos e na Europa para detectar tendências mais permanentes do eleitorado. Foi muito usada na campanha que elegeu Barack Obama presidente norte-americano, nas últimas eleições.
A vantagem da média das pesquisas é eliminar as oscilações bruscas dos porcentuais entre os institutos. No caso da média calculada pelo Estado levam-se em conta a intenção de voto estimulada - quando o instituto mostra aos eleitores entrevistados o cartão com opções de nomes - de todos os candidatos nas três últimas pesquisas publicadas.


**********************************************
Média móvel? Até pode ser que tal sistema seja muito usado nos EUA ou na Europa, mas usar isso aqui no Brasil é no mínimo uma piada de mal gosto, ou mais uma forçada de barra do pessoal chapa branca. Usar uma média entre institutos, sendo que um deles é o SENSUS que conseguiu a façanha de lançar a pesquisa mais descaradamente encomendada de todos os tempos, com números e resultados simplesmente absurdos e díspares, além da utilização da pesquisa do "Xov Ilupop" que lançou um novo candidato a presidente em suas pesquisas, o Arres Ésoj (para entender veja aqui).
Chega a ser nojenta a forma como tentam fazer todo tipo de malabarismo pra mostrar que a candidata de tubo de ensaio estaria encostando em Serra. Está valendo pegar até pesquisa de grêmio estudantil pra entrar nesta média.
Essa petralhada é realmente patética. Mais deixem eles se debaterem e espumaram, é um prazer sádico pra quem está há quase oito anos sofrendo suas torturas.

18 de abr de 2010

Petralhograma

Tivemos acesso à um documento muito utilizado ultimamente dentro do (des)governo e da gangue petralha. Veja como funciona:





E nosso serviço é fazer esse petralhograma não funcionar, afinal escândalo dessa turma de corruPTo é o que não falta.

Voto útil

Cesar Maia, fez uma declaração muito interessante neste final de semana, baseado principalmente na pesquisa divulgada pelo Datafolha. Segundo ele, corroborado por diversos analistas, a eleição encaminha-se para ser decidida no primeiro turno, a favor do Serra. Esta afirmação está baseada no fato de Serra estar 10 pontos a frente de Dilma, e que Marina possui cerca de 10 pontos. Segundo análise de modelo eleitoral, o brasileiro tem tendência de, na reta final, fazer o voto útil, ou seja, votar em quem tem chances de ganhar a eleição, para não desperdiçar seu voto. Desnecessário dizer que os votos de Marina tem uma tendência muito maior de migrar para Serra do que para a candidata "rato de laboratório" de nosso presidente.

Aliás, não é de hoje que acho que quem realmente decidirá esta eleição (e neste caso em primeiro turno) é a Marina, que acaba esvaziando a candidatura petralha, que não passará de uma ejacução precoce.

Quarta-feira sai a pesquisa IBOPE, veremos.

O DESCONTROLE


 

Janio de Freitas – Folha de São Paulo em 18/04/2010


 

O cerco que acomete o  presidente Lula, feito de contrariedades e desafios à sua soberba, é invariável.

 


A AGRESSIVIDADE
de Lula nos últimos dias é um sinal que cada um de nós pode interpretar como quiser, mas o cerco que o acomete, feito de contrariedades e desafios à sua soberba, é invariável. E, inconclusos, todos prometem desdobramentos ainda mais agitadores dos ânimos presidenciais.


O insulto de Lula aos ministros do Tribunal de Contas da União, acusados de "leviandade"
por concluírem que Geddel Vieira Lima destinou à Bahia 65% das verbas de prevenção a calamidades, revela a responsabilidade maior do próprio Lula, no caso. Seu nomeado para o rico Ministério da Integração Nacional, no segundo mandato, foi nada menos do que um "anão do Orçamento", salvo da degola por um pedido de última hora de Luiz Eduardo Magalhães ao relator Roberto Magalhães.
Durante o primeiro mandato de Lula, Geddel manteve-se contrário ao governo, mesmo como integrante do PMDB, e se dedicou a atividades que criaram um bordão em Brasília: "Geddel vai às compras".


Por isso mesmo, o motivo de sua nomeação é ainda mais revelador.
Foi parte do acordo para que o PMDB de Geddel apoiasse Jaques Wagner, incapaz de eleger-se ao governo baiano só com o PT. Muito ligado ao casal Jaques Wagner, Lula apoiou o acordo comprometendo a entrega de uma parte importante do governo, como o Ministério da Integração Nacional repleto de verbas e obras, na permuta eleitoral com um "anão do Orçamento".
Geddel tratou de usar o ministério para sua própria candidatura, a par, claro, de outras finalidades.

 
 

A leviandade, ou muito mais, está no Tribunal de Contas da União?

 
 

Lula já havia falado, aqui, de seu encontro com Barack Obama, no decorrer da reunião em Washington sobre a ampliação do Tratado de Não Proliferação de Armas Atômicas.
A Casa Branca liberou agora, e não à toa, a relação das conversas pessoais agendadas por Obama.
Lula ficou de fora.
O que, para tanto deslumbramento e soberba, tem ares de humilhação. Inclusive porque as relações entre os Estados Unidos e o governo brasileiro estão muito mais difíceis do que transparece no Brasil.

 
 

Daí a provocação de Lula na quinta-feira, em resposta à Casa Branca:
referiu-se ao "amigo Ahmadinejad".
Seguindo-se sua exaltada volta às bravatas: "Não vão fazer com o Irã o que vão fazer com o Iraque". Outro assunto em que o inesperado atingiu Lula, com as ressalvas da Rússia e as reticências da China em sua defesa do programa nuclear de Ahmadinejad.
O risco de isolamento ameaça Lula, neste caso em que a posição oficial do Brasil não se confunde com a posição civil do país.

 
 

Lula forçou todas as resistências, afastou Marina Silva do Ministério do Meio Ambiente, propagou por aí afora a construção da terceira maior hidrelétrica do mundo, fez uma estranha concorrência –e, ao final o consórcio das maiores empreiteiras comunica a desistência da concessão e da obra. Então, lá vem bravata:
"Belo Monte vai ser feita de qualquer jeito, o governo vai fazer". O que leva à mesma pergunta de Lula para a correção das aposentadorias: "onde está o dinheiro?"

 
 

A enrolação da compra dos caças da FAB chega a um ponto de difícil continuação. Disposta na mesa como um jogo sem saída: qualquer que seja "a escolha", o governo está advertido de que terá problemas, ou por não cumprir o combinado, ou por não fazer uma concorrência correta.

 
 

Para encerrar a semana com coerência, o desafio de Lula à Justiça Eleitoral avançou para um ataque aos magistrados que, no fundo, é uma convocação aos políticos para a desobediência à Constituição.
Outro embate que Lula, por certo, sabe não ter como ganhar. Até por já estar sob o risco de uma ação por crime de responsabilidade, hipótese citada mais de uma vez nas reações à sua agressão verbal.

 
 

Se à lista acima alguém quiser acrescentar outros embaraços em torno da agressividade Lula, fique à vontade. Existem, mesmo.

 
 

Sai PT!!!!

17 de abr de 2010

DATAFOLHA: SERRA ESTÁ AGORA 10 PONTOS NA FRENTE; SEM CIRO, PODERIA VENCER ATÉ NO PRIMEIRO TURNO. E O SENSUS, HEIN?

DATAFOLHA: SERRA ESTÁ AGORA 10 PONTOS NA FRENTE; SEM CIRO, PODERIA VENCER ATÉ NO PRIMEIRO TURNO. E O SENSUS, HEIN?

Pesquisa Datafolha aponta Serra com 38% e Dilma com 28%

A corrida presidencial teve pouca oscilação apesar do lançamento oficial da pré-candidatura de José Serra em grande festa do PSDB no último dia 10. Segundo pesquisa Datafolha realizada nos dias 15 e 16, José Serra (PSDB) registrou 38% das intenções de voto contra 28% de Dilma Rousseff (PT).

As informações são da edição deste sábado do jornal Folha de S. Paulo. No final de março, Serra tinha 36% e Dilma marcava 27% no Datafolha. A vantagem do tucano era de nove pontos. Agora, é de dez pontos. Do ponto de vista estatístico, o quadro não sofreu alteração - a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa está registrada no TSE com o nº 8383/2010.

Segundo informações da pesquisa divulgada pelo jornal, Marina Silva (PV) teve 10% das intenções de voto, seguida por Ciro Gomes (PSB), com 9%. Em março, Marina tinha 8% e Ciro 11%. Quando Ciro Gomes é retirado do quadro de candidatos - o PSB ainda não o lançou oficialmente -, a diferença entre Serra e Dilma alarga-se um pouco: o tucano fica com 42% contra 30% da petista - uma distância de 12 pontos. Na pesquisa espontânnea - em que os nomes dos candidatos não são apresentados ao entrevistado - Dilma tem 13% contra 12% de Serra. Na pesquisa anterior, a petista aparecia com 12%, e o tucano, com 8%.

Em simulação de um possível segundo turno entre os dois candidatos, Serra tem 50% da preferência dos entrevistados, Dilma tem 40%. No mês passado, 48% escolheram o ex-governador de SP e 39% optaram pela ex-ministra. O Datafolha realizou esta pesquisa cinco dias após a festa do PSDB para José Serra se lançar na disputa. A pesquisa ouviu 2.600 eleitores em 144 municípios. O outro levantamento, feito entre 24 e 25 de fevereiro, também ocorreu cinco dias após o lançamento oficial da candidatura da petista Dilma Rousseff.


 

***********************************

Creio que isso acaba de vez com qualquer dúvida que existiria sobre a idoneidade do instituto Sensus e suas pesquisas forjadas, sob encomenda.

Segredos e métodos capciosos marcam pesquisas eleitorais de 2010


Por Fernando Mello e Mirella D'Elia

 
Arres Ésoj do BDSP não é candidato à Presidência neste ano, mas aparece em um dos questionários apresentados em uma pesquisa eleitoral feita pelo instituto Vox Populi, em janeiro, segundo documentos entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na verdade, o candidato de nome estranho é José Serra (PSDB) de forma invertida. A campanha eleitoral de 2010 mal começou, mas as últimas semanas foram recheadas de detalhes "curiosos" das metodologias das pesquisas eleitorais.



De acordo com o Vox Populi, o nome do tucano apareceu ao contrário por causa de "problemas técnicos no programa de conversão para PDF". A deficiência técnica, garante o Vox Populi, foi sanada na hora de botar a pesquisa na rua. "No formulário que foi utilizado na pesquisa de campo todos os nomes estão legíveis." Teoricamente, os dados entregues à Justiça são exatamente os utilizados pelos entrevistadores.
Em pesquisas eleitorais, detalhes são fundamentais e a ordem dos fatores altera o produto final. Por exemplo: a sequência de perguntas ou a forma como elas são elaboradas levam a resultados diferentes. Questionar sobre a popularidade de um candidato à reeleição antes de perguntar a intenção de voto pode alterar o patamar atingido por ele.
"Diferentes métodos de colher os dados provocam debates entre os especialistas e podem dar resultados diferentes. Diferenças acontecem e podem ser relevantes. Há detalhes em questionários que podem ser inseridos propositalmente para alterar resultados. Isso não é regra, mas ocorre", diz o cientista político Alberto Carlos de Almeida, autor de Erros nas Pesquisas Eleitorais e de Opinião e A Cabeça do Eleitor. "Nos EUA se faz muito média das pesquisas, que é uma maneira de diluir o erro."
Em um questionário do Instituto Mapear, o eleitor se depara, em uma primeira pergunta, com as opções de voto em Dilma Rousseff, José Serra, Ciro Gomes e Marina Silva. Em outra questão, as opções apresentadas são Serra, Ciro Gomes, Marina Silva ou "Dilma, a candidata do Lula", como mostra a figura abaixo:



Cláudio Gama, do Mapear, diz que a pesquisa foi feita por conta própria e a intenção era medir o grau de transferência de votos de Lula. O instituto divulgou um alerta de que, em toda divulgação, a questão que apresenta Dilma como candidata de Lula deveria ser considerada como uma pesquisa de tendência, "nunca sendo divulgada isoladamente"."Nós construímos a hipótese de que a Dilma não era conhecida e não havia associação a Lula. O ponto central era o desconhecimento do nome. Nossa hipótese é de que, diferentemente de outras eleições, neste ano haveria uma forte possibilidade de transmissão de voto do presidente para sua candidata", afirma Gama.
Segundo ele, na Baixada Fluminense, quando se apresenta Dilma como candidata de Lula, a ex-ministra chega a ter o dobro das intenções de votos. "Fizemos essa pesquisa por conta própria porque era uma questão interessante a se verificar. Não trabalhamos para o PT nem PSDB nesse nem naquele momento."
Tucanos e petistas bateram boca nesta semana sobre os diferentes resultados de institutos diversos.
Outros dados entregues pelo Vox Populi ao TSE mostraram que os pesquisadores repetiram o itinerário (incluindo ruas, casas e endereços dos entrevistados) em duas sondagens, feitas em abril e janeiro. Em ambos os casos, Dilma Rousseff apareceu em ascensão (no mais recente, tecnicamente empatada com Serra). O instituto negou ter repetido o itinerário.
Segundo especialistas, ao voltar aos mesmos lugares a pesquisa pode ter resultado viciado. Institutos como o Datafolha preferem variar os municípios e/ou os endereços pesquisados.
Em outro caso, o instituto Sensus indicou como contratante de uma pesquisa um sindicato que, na realidade, não encomendou o levantamento. O próprio Sensus reconheceu que os dados entregues ao TSE estavam errados e indicou que o real contratante era o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada e Afins do Estado de São Paulo. O Sintrapav tem cerca de 4.500 filiados, trabalhadores de empreiteiras de obras públicas e privadas.
Filiado à Força Sindical, do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho, que integra a base de apoio do governo federal, o sindicato estima ter receita anual entre 1 milhão e 1,2 milhão de reais. Isso significa que o pagamento da pesquisa correspondeu a cerca de 10% do orçamento anual.


 O Sintraprav está realmente interessado na disputa eleitoral deste ano. Ao custo de mais 50.000 reais, contratou outro levantamento da Sensus para saber a intenção de votos para presidente, governador e senador. Ocorre que o sindicato de São Paulo pagou por um levantamento feito apenas em municípios do Rio de Janeiro.
                                                                             


16 de abr de 2010

José Serra: Quero fazer um governo de união

Sete anos depois, Dilma promete quase tudo


 

Vejam a notícia publicada pelo O Globo. Comento em seguida:

*************************************************************

De Leila Suwwan e Isabel Marchezan:

Apesar de ter participado do governo Luiz Inácio Lula da Silva desde o começo, após sete anos e meio a ex-ministra e pré-candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff, disse ontem que é possível acabar com a pobreza em uma década e que dá para zerar o déficit habitacional "tranquilamente".

Ela fez ontem, em Porto Alegre, um discurso para empresários no qual ainda indicou suas primeiras promessas: além de zerar o déficit habitacional, iniciar a reforma tributária, que o governo Lula também não conseguiu fazer.

A ex-ministra apontou como um dos desafios acabar com a pobreza no país em uma década.

Para ela, foram as políticas econômicas e sociais do governo Lula que criaram as condições para essa trajetória, porque, disse, conseguiram derrotar o enigma da "esfinge maligna" da "estagnação e desigualdade". A petista chegou a chamar de "insensatez" e "maluquice" as políticas industrial e educacional da gestão Fernando Henrique, sem citá-lo.

Leia mais em O Globo

***************************************************************

A mãe do PAC subestima a inteligência do povo, ou na melhor das hipóteses, dos poucos empresários que estavam no evento. A única reforma tributária possível para o PT é super taxação de todo bem de capital, com o intuito de inchar ainda mais o Estado, podendo colocar cada vez mais aliados, aumentando a lista de parasitas do Brasil.

Para acabar com a pobreza no Brasil, deveria começar pela pobreza de espírito dos petistas. Já seria um enorme avanço para nosso país.

Não existem nem nunca existiram "políticas econômicas" do Lula. Tudo o que ele fez foi não mudar o que FHC fez. Foi o nada mais bem feito da história.

Imaginar um ser deste tipo governando o Brasil, chega a dar ânsia de vômito. Deus nos livre desta gente.

Vamos limpar o Brasil

O Brasil pode até não ser o país do futuro, mas é inegável que evoluiu muito, em todos os aspectos, nos últimos 25 anos. Acredito que no campo político, foi onde se deu o maior salto. Saímos de um período de democracia limitada, para um período de ampla e irrestrita democracia, com transparência nos processos eleitorais, liberdade de expressão e de imprensa, alternância de poder, instituições sólidas, etc.

Infelizmente, o que temos visto nos últimos 7 anos, é uma tentativa de desmanchar tudo isso, transformando o Brasil em mais uma "República Bolivariana". O governo Lula e seu partido, são sinônimos do que há de pior no Brasil.

Todo o processo começou de maneira bastante simples: primeiro o Lula garantiu a compra da classe política, com distribuição de cargos a políticos e afiliados, criando inúmeros ministérios e todo tipo de cabide de cargos. Posteriormente "melhorou" o processo criando o MENSALÃO, que compra os políticos não apenas com favores e cargos, mas com dinheiro vivo. Muito mais eficiente.

O segundo passo era comprar o povo, que é tão corrupto quanto seus nobres representantes parlamentares, criando todo tipo de subsídio, passando desde os necessários até os mais ridículos e eleitoreiros. Não se esquecer de deixar bem claro que, se o barbudo e seus asseclas saírem do poder, a mamata acaba, e todos terão que voltar a trabalhar. Pronto, estão todos devidamente comprados e subornados. Falta a imprensa.

Nunca antes na história deste país a imprensa foi tão "chapa branca". Antigamente tínhamos na imprensa a última fronteira contra políticos corruptos e populistas, mas hoje, a grande mídia nacional está também no bolso do molusco e do partido da estrela vermelha. E olha que nem estou falando de "hors concours", como Franklin Martins e Cia. Ltda. Os grandes veículos de comunicação estão amarrados nos gigantescos contratos de publicidade mantidos pelos cofres públicos, que inundam jornais, revistas, portais, canais de TV, etc; além de interesses diversos na área de concessões em telecomunicações.

A cama está pronta.

Ato contínuo, basta aos poucos, ir mostrando ao povo, que o presidente da república (mas diga-se, apenas este), está acima da Lei, do bem e do Mal, tudo pode falar e fazer, é onipotente e imune à Constituição. Exemplo claro disso tivemos há alguns dias, quando Lula disse estar indignado em ter que se submeter a decisões judiciais sobre o que se pode ou não fazer em uma campanha eleitoral. Por atos como estes, vê-se o quão doentia é a cabeça desses aloprados e seu chefe maior.

Se não mantivermos nossos olhos abertos, o Brasil sofrerá um retrocesso político sem precedentes, que nos dias de hoje seria muito mais devastador ao país do que foi a Revolução Cubana, àquele país.

Não é uma questão de polaridade entre PSDB e PT, mas sim a necessidade urgente de tirar o PT do comando do Brasil, de forma democrática, para que possamos voltar à um estado de normalidade democrática, afastando o perigo de termos um Castra, Chavez ou Moralez verde-amarelo e vermelho. Quem sabe assim, o próprio PT possa voltar à razão e voltar a ser apenas um partido político e não um movimento golpista e ilegal, com tentáculos (trocadilhos a parte) em diversos movimentos e ONG's ditas sociais, mas que as custas do erário praticam todo tipo de baderna país afora.