Eugène Delacroix - "A liberdade guiando o povo" - 1830






10 de nov de 2010

A bolinha de papel mais cara do mundo


Lembram a reportagem do SBT que "desmascarou a fraude" do objeto que havia sido lançado contra a cabeça do candidato José Serra? O SBT em reportagem apresentada por Carlos Nascimento afirmou, categoricamente que aquilo era uma fraude, que o que havia sido lançado era apenas uma bolinha de papel. Horas depois, o "furo" de reportagem do SBT veio abaixo, com a divulgação das imagens reais do acontecimento. Mas o boato já estava plantado, vindo o próprio Lula à TV fazer um carnaval patético sobre o assunto, deixando de lado seus deveres de Presidente, para tomar frente em uma campanha baixa e mentirosa (aliás, mentir é ponto forte de Lula, passou oito anos mentindo).

Dias depois, o mesmo SBT iria promover um debate entre os candidatos a presidência, e as regras do debate, previamente acordadas entre candidatos e emissora, diziam que se algum candidato desistisse ou não comparecesse ao debate, a emissora realizaria uma entrevista de 30 minutos com o outro candidato. Pois bem, Dilma desistiu, e qual não foi a surpresa que o SBT, contrariando as regras, CANCELOU a entrevista com Serra, sem maiores explicações.

Agora chegou a conta pelos serviços prestados:

Banco Panamericano, do Grupo Silvio Santos, recebe R$ 2,5 bi para cobrir fraude




Solução foi negociada com Caixa e BC




Agora, os petistas vão dizer que isso é intriga do PIG? Os fatos estão aí, isso não muda, independente da imprensa ou não. Aliás, o único PIG que tenho visto é o "Partido da Imprensa Governista", que é regado com bilhões de reais dos cofres públicos, e que nós, os pobres otários brasileiros pagamos.

Bem vindo ao Brasil do PT, do Lula, da Dilma, da corrupção desmedida, do vale tudo, do golpe baixo, da falta de vergonha na cara. E que Deus proteja nossos bolsos e carteiras nos próximos quatro anos.



9 de nov de 2010

Qual a relação entre Dilma e o analfabetismo?



TCU vê indícios de irregularidades graves em 32 obras federais

Do Estadão

Entre os empreendimentos que o órgão recomendou paralisação estão 18 obras do PAC

Apuração do Tribunal de Contas da União (TCU) junto a 231 obras tocadas pelo governo federal detectou irregularidades graves em 32 delas, informa nesta terça-feira, 9, o site Contas Abertas. Dos empreendimentos com problemas, 18 fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Entre as irregularidades detectadas, as mais constantes são sobrepreço, superfaturamento, licitação irregular, falta de projeto executivo e problemas ambientais.

De acordo com o Contas Abertas, o TCU recomenda a paralisação das obras, além da retenção parcial de valores em outros seis empreendimentos. As suspeitas recaem principalmente sobre obras de transportes, sendo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) e o Ministério das Cidades os órgãos que apresentaram os maiores problemas.

As obras do PAC com indícios de irregularidade incluem a Ferrovia Norte-Sul, a modernização e adequação da produção na refinaria Getúlio Vargas (Repar) e a Refinaria Abreu e Lima.

Ainda segundo o Contas Abertas, a maior parte da fiscalização envolveu empreendimentos de energia, em razão do grande investimento da Petrobrás no setor. O Nordeste foi a região com a maior inspeção, com 74 obras investigadas, seguida pelo Sudeste (62), Norte (42), Centro-oeste (28) e Sul (25). A economia gerada pela fiscalização pode atingir R$ 2,6 bilhões.

Caso seja comprovado o potencial de causar prejuízos ao erário, as obras com indícios de irregularidades podem ter recursos bloqueados no Orçamento da União do ano que vem. Agora, o texto deve ser encaminhado à Comissão Mista de Orçamento do Congresso, e passa a integrar a proposta orçamentária de 2011. Caberá ao Congresso dar a palavra final sobre se as obras ficarão interrompidas ou não. Os recursos podem voltar a ser liberados depois da correção dos eventuais problemas.

*************************

Não é uma pena que o TCU informe isso apenas agora? Não que seja uma surpresa, pois todos sabemos que o PT é o campeão mundial de corrupção.
]



4 de nov de 2010

Nota Oficial PSDB

É hora de agradecer, em nome do PSDB, os votos, a confiança e principalmente o trabalho que todos vocês - candidatos, colaboradores, militantes e simpatizantes - fizeram nas ruas e na internet. Foi com a força de vocês que o PSDB saiu maior, mais forte e mais unido destas eleições de 2010.

Elegemos oito governadores de importantes estados e mantivemos bancadas representativas no Congresso Nacional e nas Assembléias Legislativas. Para presidente e vice, nossas propostas receberam o apoio de 43,7 milhões de brasileiros.

Vocês sabem que nada nesta caminhada foi fácil. E nós sabemos que sem vocês não teríamos força para chegar aonde chegamos. Sabemos também que temos pela frente a tarefa de fazer o nosso partido avançar muito mais na sua organização e na sua integração com a sociedade.

Nunca fomos, e não seremos agora, a favor do quanto pior melhor. Entretanto, as urnas deram ao partido a obrigação de fazer uma oposição forte, sem concessões. E para defender bandeiras como a defesa da liberdade de pensamento e do respeito às leis, nós precisamos, mais do que nunca, da ajuda permanente de vocês.

A luta pela democracia não se faz só em época de eleição, mas todos os dias; em todos os lugares, reais ou virtuais. Para essa grande tarefa de fiscalização do governo e de difusão dos nossos ideais, contamos com vocês.

Muito obrigado,

Forte abraço,

Senador Sérgio Guerra (PE)
Presidente Nacional do PSDB



Oposição vê ‘ingratidão’ e agora promete ser dura

Do Estadão Política

SÃO PAULO - Provocados pelas declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, líderes da oposição avaliam que, para sobreviver, PSDB e DEM devem partir para uma postura de maior confronto com o governo federal.  Ao comentarem a declaração de Lula, que disse ontem esperar que a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) não enfrente uma oposição raivosa, os parlamentares afirmam ainda que, durante os oito anos de governo, fizeram uma "oposição dos sonhos".  "A oposição que o Lula teve é a que todo presidente pede a Deus. Foi uma oposição generosa, responsável e construtiva. Raramente atuou com veemência", disse o vice-líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR). Para o tucano, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso teve de enfrentar uma oposição muito pior que a enfrentada por Lula. "O presidente Lula reclama, mas a única derrota dele no Senado foi a derrubada da CPMF. Fomos uma oposição sem volume e precisamos aprender com os próprios erros", analisou.  "Lula deve se dar por satisfeito por mandar no governo Dilma. Mas não na oposição. Não estamos aqui para ouvir o palpite dele. Vamos fazer oposição como deve ser feita", disse o líder do PSDB na Câmara, João Almeida (BA). Para o tucano, a "fiscalização" do governo Dilma deve começar já. "Devemos ficar atentos aos aloprados e mensaleiros que já estão trabalhando na transição de governo", afirmou. De acordo com o presidente do DEM, Rodrigo Maia (RJ), durante o governo Dilma, a oposição vai fazer o que sempre fez: "cobrar e fiscalizar o governo e votar a favor do que julgamos favorável ao Brasil", disse. "Quem sempre trabalhou com ódio foi o presidente Lula. No governo e na oposição", acrescentou. O candidato a vice na chapa derrotada de José Serra (PSDB), deputado Índio da Costa (DEM-RJ), considerou que as declarações do presidente mostram que ele não pretende voltar para casa após o fim de seu mandato. Para o parlamentar, Lula já está assumindo o posto de "advogado de defesa" de Dilma e a oposição terá um trabalho duplo a partir do ano que vem. "A próxima legislatura vai ter que fazer oposição à Dilma e ao Lula", disse de Madri, Espanha, onde mora a sua filha. O deputado José Aníbal (PSDB-SP) classificou como "nota fora do tom, o ponto fora da curva" o próprio presidente. "O PSDB tem que ser duro e não se deixar capturar pela questão do ‘udenismo’", afirmou Aníbal.  Derrotado nas urnas e um dos desafetos de Lula, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) reagiu com ironia à declaração. "Engraçado Lula falar em oposição raivosa. Não é ele quem vai aos Estados e agride as pessoas gratuitamente? Lula é inclusive ingrato. Quando teve problemas no primeiro mandato, por conta do mensalão, fez um apelo à governabilidade, e atendemos. Vamos aguardar a Dilma, vamos deixá-la governar", afirmou Heráclito.  O senador reeleito Demóstenes Torres (DEM-GO) lamentou o fato de Lula usar "ironia e baixo calão". Disse ser necessário "apreço". "Dilma merece o mesmo tratamento respeitoso e atencioso que tivemos com o Lula." 

***************

Primeiro bom sinal é que Álvaro Dias reconhece que, no governo Lula, o PSDB como oposição foi um excelente aliado. Agora, para melhorar, basta todo esse discurso ser verdade. Vamos esperar se a oposição agora vai se comportar como oposição ou vai continuar abanando o rabo pro PT, asfaltando o caminho para mais 16 anos de petismo.


CPMF

Dilma convocou os novos governadores para ajudá-la a ressuscitar a finada CPMF (lembra, aquele imposto para a  saúde, que nunca deu um centavo à saúde?). Agora é hora da oposição mostrar a que vieram, se são mesmo oposição ou um bando de bunda mole que diz amém pra tudo o que o PT impõe. Tem que fazer oposição feroz no legislativo e bradar isso aos quatro ventos, pois é uma pérola ver que uma das primeiras coisas que Dilma anuncia fazer após ser eleita é ressucitar um imposto extremamente cruel, que age em cascata, onerando todos os produtos e serviços. Quem mais paga CPMF é o povão, que está na ponta final da cadeia produtiva. E aí oposição? Vão tirar a bunda da cadeira ou vão deixar passar essa?


Pra quem estava com saudades


Pelas declarações da recém eleita presidente da República Búlgara do Brasil, teremos muito em breve o retorno de algumas coisas que tinham ficado para trás: a CPMF, Zé Dirceu, Palocci. Para quem estava com saudades de mais impostos e da quadrilha de corrupção instalada na presidência da república, deve estar muito feliz por ter votado em Dilma, pois terá tudo de volta.


2 de nov de 2010

Palavras ao vento

Estado de S. Paulo

Dissidentes cubanos lançam apelo à Dilma

Dissidentes cubanos pedem que a presidente eleita do Brasil, Dilma Rousseff, modifique a forma pela qual o governo brasileiro tem lidado com o regime de Raul Castro e pressionam para que a questão dos direitos humanos entre na agenda entre Brasília e Havana. "Não queremos nada de extraordinário. Apenas que a nova presidente do Brasil defenda ao povo cubano as mesmas liberdade que ela defenderia para sua própria população", afirmou Dagoberto Valdés, um dos dissidentes ainda mantido em liberdade em Cuba. O dissidente é um dos responsáveis pelo movimento Convivência e foi em nome do grupo que fez a declaração à Dilma. Sem liberdade para publicar seu comunicado em Havana, o dissidente foi obrigado a usar "contatos" que tem na Espanha para tornar pública sua declaração. "Em Cuba, a liberdade é um ingrediente raro", disse o dissidente ao Estado por telefone. "Felicitamos a nova presidente por sua eleição e queremos que o Brasil continue a manter sua relação com Havana. Mas insisto que temos esperanças de que suas relações com Cuba trabalhem pelos mesmos direitos que ela (Dilma) quer para os brasileiros", afirmou.
(...)

*******

Os cubanos não sabem o que falam: querem que Dilma defenda ao povo cubano a mesma liberdade que quer para o povo brasileiro? PNDH3 neles!!! Coitados! Agora pedir de Dilma mais atenção aos direitos humanos é jogar palavras ao vento. A mulher que defende o aborto, não se importa com apedrejamento de mulheres no Irã e não se importa que presos políticos cubanos morram em greve de fome, não me parece estar exatamente preocupada com direitos humanos. Pobres cubanos.

 


1 de nov de 2010

Oposição cívica

A partir de hoje entramos em um papel muito importante. OPOSIÇÃO. Sem a oposição não há democracia, a oposição é parte fundamental em um sistema democrático, então faremos nossa parte. Temos que ser uma oposição feroz e implacável, mas não uma oposição BURRA como é a do PT. Oposição marcando junto, sem deixar passar nada, mas sem jamais ser burro e intransigente. A tentação autoritária está rodeando a Palácio do Planalto mais do que nunca, e o resultado do último pleito, o qual dá uma sensação (aos petistas) de onipotência. Principalmente nestes próximos meses, esta sensação de onipotência é extremamente perigosa e danosa ao Brasil. Os votos que Dilma recebeu não lhe dão carta branca pra fazer o que bem entende. E ela tentará. Precisamos manter uma vigilância intensa e uma opõsição estratégica. Todos que votaram em Serra tem o compromisso cívico de fazer uma oposição insessante aos petralhas.